O dândi e o boêmio: João do Rio e Lima Barreto no mundo literário da Primeira República

Fábio José da Silva
  • O dândi e o boêmio: João do Rio e Lima Barreto no mundo literário da Primeira República
No Brasil da Primeira República (1889-1930), do Rio de Janeiro que “civilizava-se” por meio de obras que segregaram os pobres na periferia e buscavam aproximar a cidade das metrópoles européias, modelo em tudo para as elites, o mundo literário revelou dois grandes valores que, sendo ambos mulatos, traçaram caminhos distintos de atuação e reconhecimento. Enquanto Lima Barreto teve de lidar a vida inteira com a incompreensão e o “não sucesso” de seus romances e contos, que não faziam concessões sociais para serem aceitos, o jornalista Paulo Barreto, sob o pseudônimo João do Rio, que o consagraria, traçou em suas crônicas um painel do mesmo povo pobre segregado pela modernização da Capital Federal, mas pelo viés do extraordinário que o tema possuía junto ao público letrado, leitor de jornais. Esta obra situa o leitor nas trajetórias dos dois escritores, e sua posição no Brasil do início do século 20, de profundas transformações sociais, políticas e culturais.
Giostri
Autor Fábio José da Silva
Páginas 142
ISBN : 978-85-8108-486-2
Formato : 14 cm x 21 cm
Peso : 0.195
NCM:49011000
Categoria: Biografia

Escreva um comentário

Você deve acessar ou cadastrar-se para comentar.
  • Disponibilidade: Em estoque
  • R$34,00


Etiquetas: O dândi e o boêmio: João do Rio e Lima Barreto no mundo literário da Primeira República