COMBO - BIOGRAFIA

Almir Ribeiro
  • COMBO - BIOGRAFIA

DEPOIS DE ISADORA DUNCAN NUNCA HOUVE TANTO MAR

ISADORA DUNCAN criou um diálogo entre o movimento em cena e o pensamento filosófico. Ela também dominou com desenvoltura as ideias filosóficas mais em voga na época, como as de Nietzsche, Kant e Schopenhauer. Duncan transformou seu corpo em um palco, onde todos esses diálogos efervescerem e foram oferecidos em cena como uma experiência comunal. Nesse "Corpo palco" Duncan escreveu seu mais potente manifesto; propôs redimensionar o movimento humano como algo prodigioso e sempre belo. E o corpo, como um agente sensual e poetizador da interação entre o que é humano e as forças mais fundamentais da Natureza. Sua reflexão - prática - sobre a experiência do estar em cena, influenciou pensadores históricos do teatro, como Stanislavski e Gordon Craig. Duncan dedicou-se a cada momento, gesto, projeto com uma intensidade acima do convencional. E esta, tenha sido uma de suas maiores qualidades: a intensidade que permeou toda sua vida e sua obra. Isadora Duncan fundou o que pode se chamar Pensamento-Movimento Intenso.


ADOLFO GUTKIN - A UTOPIA MULTICULTURAL E REBELDE

ADOLFO GUTKIN traduz, teatralmente, a compaixão pelo que é mais profundamente humano, com todas as suas fragilidades. Sua política é a identificação das opressões, das injustiças. Ele se ofende com elas. Mas não aponta para a guerra, e sim, para a solidariedade. Neste sentido, a política de Gutkin se resume em um grande amor pelo que é humano. E pelo sentimento de fraternidade pelo ‘‘Outro’’. O ‘‘Outro’’ pode assumir várias faces, segundo a política de Gutkin: pode ser um negro, um cigano, um imigrante, uma mulher, um estrangeiro, e todos aqueles que são discriminados e ofendidos socialmente. No território do Multiculturalismo, quando falamos em “Outro” pode se entender uma outra cultura. Mas o “Outro” pode ser compreendido, também, como uma outra ideologia política, um outro país, um outro time de futebol, uma outra religião, um outro colega professor ou, ainda este “Outro”, silencioso e crítico, com o qual dialogamos constantemente dentro de nós. A trajetória de Gutkin caracteriza-se por este constante diálogo com o que é ‘‘Outro’’. E como ama o teatro, ele até compreende a sentença de morte que Gordon Craig e Eleonora Duse emitiram para o ator, como uma metáfora: o ator egoico deve realmente desaparecer. Concorda com ela, mas Gutkin prefere implorar pela vida:Que vivam os atores! Que salvem o teatro!

Giostri
Autor Almir Ribeiro
Páginas 344
ISBN : 9788551600000
Formato : 17 cm x 23 cm
Peso : 0.621
NCM:49011000
Categoria: Biografia

Escreva um comentário

Você deve acessar ou cadastrar-se para comentar.
  • Disponibilidade: Em estoque
  • R$118,00


Produtos relacionados

Gordon Craig: A Pedagogia do Über-Marionette

Gordon Craig: A Pedagogia do Über-Marionette

Em 1908, na publicação do artigo The Actor and the Über-Marionette, Edward Gordon Craig trouxe à luz..

R$54,00

Depois de Isadora Duncan nunca houve tanto mar

Depois de Isadora Duncan nunca houve tanto mar

ISADORA DUNCAN criou um diálogo entre o movimento em cena e o pensamento filosófico. Ela também domi..

R$59,00

Adolfo Gutkin - a utopia multicultural e rebelde

Adolfo Gutkin - a utopia multicultural e rebelde

 Adolfo Gutkin traduz, teatralmente, a compaixão pelo que é mais profundamente humano..

R$59,00

Etiquetas: biografia